26.10.17

ENTRE O CERTO E O ERRADO, EXPERIMENTE VIVER

Artista EDUARDO-BERLINER, obra ROSTO
A vida é selvagem e doce, a sua medida. Mas, nunca agridoce. Para ela não existe meio termo, é tudo ou nada. Viver é apostar tudo [mesmo quando não se tenha nada], por isso temos tanto medo de estar fazendo tudo errado.

Não há remédio que dê conta dessa rasura que se traduz muitas vezes em vazio, produtora de um medo de estar a fazer de modo errado, mas com certa porcentagem de intuição de estar no caminho que aponta para uma realização que está mais, mais ainda além do que podemos descrever em palavras.

Viver em outros tempos, quando não se havia nada, tinha um peso caro para o sujeito. Mas, o que pesa mais para o sujeito do século XXI é estar diante de um horizonte de infinitas possibilidades e com a difícil tarefa de escolher o que fazer.

O moderno nos convoca a escolher entre o prazer do gozo e o caminho árduo que está escrito em nós [estrutura que se constituiu nosso inconsciente], que infinitamente nos leva a produz [repetições] sem nosso consenso.

É possível lutar no terreno do impossível, mas é preciso conhecer o mínimo e, mais ainda, das ferramentas que nos utilizaremos para pintar nosso percurso. Entre o certo e o errado, experimente viver.

Maicon Vijarva
Psicoterapeuta de Orientação Psicanalítica
📞 (17) 98151-6943
Snapchat I Instagram @acuradefreud

2 comentários:

  1. Anônimo16:27:00

    Amigo praxer e gozo sao diferentes , o gozo refere-se a falta de um sihnigicante no inconscientr, que se satisfaz no sintoma alem do principio ptazer que so aparece elidido nao podendo ser nomeado e por isso sempre se repete por meio ds pulsao de morte . O prazer refere-se a cadeia de significantes que constitui o invonsciente estruturado como uma lunguagem , wue e um espaco nomeado , por palavras , por tepredentacoes de um vazio , no qual o sujeito podera a vir , a se apresentar e obter o prazer mesmo que limitado , estando ligado a puldao sexual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, meu caro leitor. Conheço as diferenças, embora aqui retrato um lugar que prazer e gozo se comunicam, dando a letra [mesmo que de forma disforme] ao sujeito desejoso. Agradeço todo seu conhecimento, é muito bom notar tanto conhecimento num ser pensante.

      Grato por sua contribuição, sigamos desejando e inventando formas de nos comunicar.

      Grande abraço!
      Esteja sempre por aqui.

      Excluir

Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.

Mais lidos da semana